Busca

linksonoro

um link e muitos sons

Yours Conditionally, novo álbum do Tennis

(Ouça a íntegra do programa aqui)

 

 

Você já ouviu falar do Tennis? Essa dupla formada pelo simpático casal Patrick Rilley e Alaiana Moore já está na estrada conjugal e sonora há mais de 10 anos, com um som cativante e que vem ganhando mais fãs a cada lançamento. Recentemente o Tennis lançou o 4º álbum de sua carreira, Yours Conditionally, um trabalho super esperado e que após fazermos uma boa audição entendemos porque o duo é tão querido no meio musical.

 

Yours Conditionally

 

Vindo de Denver, Colorado (EUA), o Tennis faz uma viagem pela sonoridade das décadas de 60 e 70, buscando referências em uma época cheia de brilho e leveza. Ao escutarmos Yours Conditionally temos a sensação de que estamos em alguma trilha sonora daquelas décadas, passeando pela cultura pop norte-americana ou simplesmente viajando por um algum momento da segunda metade do século XX. Pode parecer um pouco empoeirado ou nebuloso, mas a delicadeza deste trabalho nos abraça por inteiro e faixa a faixa vamos descobrindo toda a versatilidade de Patrick e Alaiana.

 

Patrick e Alaiana

 

O clima retrô que permeia todo o álbum é conduzido pela guitarra harmoniosa de Patrick Rilley e  a voz delicada de Alaiana Moore. Mas não é só isso, os arranjos para todos os instrumentos e samples presentes nas faixas também contribuem para a vibração old school presente em Yours Conditionally. 

 

Em Yours Conditionally o clima retrô conduz todo o álbum

 

Neste trabalho do Tennis, Alaiana Moore assina os versos das canções e de maneira provocativa e sutil, a moça aborda temas que tratam do empoderamento da mulher e seu papel na sociedade, crises conjugais e, claro, o amor. Mesmo com a sonoridade retro que já mencionamos, as letras de Alaiana fazem a ponte com temas latentes no século XXI.

Faixas como My Emotions Are Blinding, In The Morning I’ll Be Better, Ladies Don’t Play Guitar, 10 Minutes 10 Years e Fields Of Blue mostram como o casamento musical de Patrick e Alaiana transcorre em perfeita harmonia.

 

Patrick e Alaiana, casamento na vida e na música

 

Outro ponto que vale destacar são as fotos de divulgação e da capa do álbum, que também acompanham a levada vintage de Yours Conditionally. Ou seja todo o disco e a criação artística ao seu redor, se cruzam de maneira a levar o ouvinte para o universo cuidadosamente criado pelo Tennis. Vale à pena conferir o trabalho desta simpática dupla, se você ficou curioso é só acessar tennis-music.com, lá estão todas as plataformas aonde você pode escutar Yours Conditionally, agenda e vídeos do duo. Boa viagem no universo sonoro do Tennis!

Até a próxima! 😀

 

 

Phoenix, Ti Amo

(Ouça a íntegra do programa aqui)

 

 

Lá se vão quatro anos desde o lançamento de Bankrupt! , período que serviu para a banda francesa Phoenix buscar idéias e elementos sonoros para seu novo trabalho. E a pausa foi providencial, o grupo lançou recentemente o 6º álbum de sua discografia: Ti Amo, um projeto que abraça um clima apaixonado em um passeio pelo tórrido território italiano.

 

Ti Amo

 

Em Ti amo a vibração é, em geral, dançante e iluminada, o que nos leva para uma viagem por vários momentos da música. O toque todo especial vem nas letras em inglês, com pitadas de francês e italiano, e na ambientação que funde a contemporâneidade do nosso século XXI com elementos retrô,sempre presentes nos trabalhos do Phoenix.

 

Uma pausa para aguçar a criatividade

 

Já as letras trazem uma exaltação romântica e delicada que ajudam na leveza sonora que o álbum propõe mesmo carregado de vibração. Nesse universo criado pelos rapazes do Phoenix temos aquela sensação de férias, liberdade e entusiamo, típico daqueles lugares paradisíacos em algum ponto dos trópicos, apesar de, como já falamos, a Itália ter sido uma forte inspiração para o grupo.

 

Em Ti Amo, aquela sensação de férias

 

Em Ti Amo a banda dividiu a produção do álbum com Pierrick Devin e a parceria deu super certo. Os sintetizadores bem colocados, o instrumental super arranjado e o vocal sutil de Thomas Mars mostram a versatilidade do grupo e a sensibilidade de Pierrick para captar as idéias dos franceses para o projeto. Ao escutar faixas como J-Boy, a faixa-título Ti Amo, Role Model, Goodbye Soleil e Fior De Latte podemos perceber que o Phoenix procura trazer leveza e alegria para tempos tão conturbados em todo o mundo. E de fato eles conseguiram, na primeira audição do álbum já somos cativados pelo energia vibrante dos rapazes. Se você ainda não escutou o novo disco do Phoenix, vale à pena uma pausa em sua agenda para se deixar levar pela sonoridade destes franceses. Ti Amo está disponível em várias plataformas, vale também uma navegada no site da banda wearephoenix.com.

Até a próxima!

 

 

Melodrama, o tão esperado 2o álbum de Lorde

(Ouça a íntegra do programa aqui )

 

 

A história é sempre a mesma, quando um artista lança um 1o álbum muito bom, ficamos esperando anciosamente pela segunda fornada de criações na expectativa de que este supere o outro ou que grandes novidades cheguem aos nossos ouvidos. Se ela, ou ele, são adolescentes naquela transição para a fase adulta todos ficam mais atentos, afinal esse momento traz grandes modificações que influenciam todos os aspectos da vida. Com Lorde, a cantora neozelandesa que conquistou o mundo em 2013 com seu trabalho de estréia Pure Heroine, não foi diferente.

 

Lorde

 

Quatro anos após seu debut para o mundo Lorde está de volta com Melodrama, um disco que traz sim todas as mudanças por quais a moça passou entre seus 16 e atuais 20 anos. E não foram poucas, afinal para uma garota de Auckland, Nova Zelândia, que fazia suas músicas desprentenciosamente e de repente se viu lançada ao estrelato com direito a Grammy’s, shows, baladas pelos 4 cantos do mundo, a saída da casa da família e o término de um relacionamento, são muitas emoções em tão pouco tempo. Mas tudo isso serviu de inspiração e motivação para Melodrama, o tão aguardado 2º álbum da moça.

 

Melodrama

 

Melodrama é um disco que transita fácil entre o pop, o indie e o eletrônico, mantendo as características principais de Lorde que são a diversidade, a ousadia e o experimentalismo. E por falar em experimentalismo, não entenda – no caso de Lorde – como delírios intermináveis que nada acrescentam ao trabalho e ainda espantam o mais paciente dos ouvintes, pelo contrário a moça é bem coerente em suas viagens sonoras.

 

Lorde ao vivo e com a carga toda!

 

Em Melodrama Lorde contou com a produção de Jack Antonoff que soube criar ambientações, efeitos e arranjos que podem mudar em alguns compassos da euforia para um tom mais sombrio sem perder o equilíbrio ou sair da estética proposta no trabalho. Antonoff também deu a dose de brilho certa para a voz de Lorde, que pode-se dizer amadureceu bastante em suas interpretações.

 

Jack Antonoff

 

O repertório também é outro ponto alto de Melodrama. Uma sequência bem amarrada e coerente permeia todo o álbum em suas 11 faixas entre levadas mais dançantes e momentos mais sóbrios e estão lá Green Light, que abre o álbum com o astral nas alturas, The Louvre com sua pegada eletrônica, Hard Feeling/Loveless que em seus 6 minutos pula da leveza para uma batida rap sem cerimônia e Supercut que vai crescendo gradativamente até atingir seu ápice no melhor estilo de uma grande festa.

 

As faixas de Melodrama já ganharam vários vídeos bacanas 😉

 

Se você ficou curioso para conhecer Melodrama é só acessar as várias plataformas de streming espalhadas pela web, além do site da cantora, suas redes sociais e o canal do Youtube. Anote aí lorde.co.zn.

Até a próxima! 😀

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑