Dizem por aí que recordar é viver, então nesta edição do Link Sonoro a gente volta na década de 1970 para passear pela obra de uma banda inglesa, que tem nome de jogador de baseball e passou como uma flecha pelo mundo do rock. Estamos falando do grupo britânico Babe Ruth que sacudiu a cena musical com sua psicodelia, apresentações incediárias e uma qualidade musical de primeira linha.

 

Babe Ruth
Babe Ruth

 

A história começa em 1971 quando o guitarrista Allan Shacklock formou o Shacklock, grupo que trazia no seu elenco Janita “Jenny” Haan (vocais), Chris Holmes (teclados e órgão), Dave Punshon (piano), Dave Hewitt (baixo) e Dick Powell (bateria) . Pouco tempo depois, e em homenagem ao lendário jogador de baseball Babe Ruth, o grupo mudou seu nome para…Babe Ruth e à partir daí eles estouraram nos Estados Unidos e Canadá. O primeiro álbum da banda, First Base, trazia em seu repertório um dos clássicos do Babe, The Mexican, além de uma versão para King Kong de Frank Zappa. Vale destacar a arte da capa do disco que traz um jogador de baseball intergalático – digamos assim – em alusão as rebatidas e arremessos de Babe, que é considerado, até hoje, um dos melhores jogadores deste esporte de todos os tempos.

 

Babe Ruth, O Cara!
Babe Ruth, O Cara!

 

A mistura de psicodelia, hard rock e rock progressivo era a marca principal do Babe Ruth, assim como de vários grupos daquela época. Mas a grande diferença da banda era a cantora Janita “Jenny” Haan. A voz da moça se encaixava como uma luva nas produções do Babe Ruth e ela sabia dosar na medida certa suas oitavas conferindo um peso ainda maior nos arranjos complexos e elaborados do grupo. Ao vivo a Jenny, uma moça de baixa estatura mas com uma força gigante, ocupava todo o palco com sua dança tão psicodélica quanto o som do Ruth. Isso tudo sem perder o fôlego ou desafinar, ao vivo e a cores e sem playback.

 

First Base
First Base

 

Como é comum acontecer com certas bandas, os desentendimentos, o cansaço e a convivência começaram a minar a relação entre seus integrantes e alguns nomes seguiram seus caminhos, outros músicos entraram na jornada do Babe e o grupo acabou fazendo aquela tradicional pausa de alguns anos, depois de uma bem sucedida discografia que inclui, além de First Base, Amar Caballero, Stealin’ Home, Kid’s Stuff – todos lançados na década de 1970 – e Que Pasa de 2007, disco que marcou o retorno do Babe mais de 30 anos após seu último trabalho.

 

Algumas décadas depois...
Algumas décadas depois…

 

Aqui no Link Sonoro você fica com o Babe Ruth e a faixa The Mexican em uma apresentação no Canadá em 1974. Do fundo do baú 😉

Até a próxima! 😀

 

 

 

 

Anúncios