No dia 05 de julho de 1969, dois dias após a morte Brian Jones guitarrista do Rolling Stones, a banda fez um mega concerto no Hyde Park em Londres para um público de mais ou menos 500 mil pessoas. Naquela ocasião quem esperava uma apresentação com ares tristonhos, pode conferir um show com a energia característica dos Stones e a estreia do guitarrista Mick Taylor.

 

The Stones In The Park (1969)
The Stones In The Park (1969)

 

Mick Jagger, mesmo com a emoção à flor da pele, não deixou de lado a oportunidade de homenagear Jones e leu o poema Adonais do poeta inglês do século 19 Percy Shelley feito em homenagem ao também poeta John Keats. E aqui vale um parênteses : Shelley, assim como Brian Jones, morreu afogado. O primeiro no mar italiano, o segundo na piscina da sua casa na Inglaterra. Coincidência ou não, foi com este texto que Jagger abriu um dos shows mais impactantes da história do Rolling Stones, com direito a milhares de borboletas soltas no ar.

 

Percy Shelley, o poeta escolhido por Mick
Percy Shelley, o poeta escolhido por Mick

 

Depois da justa homenagem ao companheiro de banda, o Rolling Stones deu início a uma sequência de rocks, baladas e blues que levaram meio milhão de pessoas a loucura, mesmo com um som de baixa qualidade. O repertório do evento, como Keith Richards gosta de se referir ao show, trazia em seu setlist Jumpin’ Jack Flash, I’m free, Love In Vain, Street Fighting Man, (I Can’t Get No) Satisfaction e outros hits dos Stones.

 

Um show só de hits
Um show só de hits

 

O show e cenas de bastidores foram gravados e o público ganhou um registro cheio de depoimentos de membros do grupo, imagens do burburinho do camarim, o trajeto feito por cada um dos músicos até ao Hyde Park e entrevistas com os “rapazes” do Rolling Stones. São vários momentos bem bacanas, como quando Mick Jagger explica a diferença entre os Beatles e os Stones. Segundo Jagger os 4 garotos de Liverpool eram bons em estúdio mas não fizeram muitos shows, nem no auge da carreira. Já o Rolling Stones é um grupo que gosta dos palcos e do calor da plateia. Já em outro momento o mesmo Mick convida o público para ouvir um pouco de “samba” ao chamar o grupo de percussão que iria acompanhá-los em Sympathy for The Devil. E todo mundo, claro, delirou!

 

Momento "samba"
Momento “samba”

 

O show no Hyde Park naquele verão de 1969 foi um momento marcante na carreira dos Stones. Mesmo com uma baixa inesperada em seu elenco logo no primeiro espetáculo, após dois anos longe dos palcos, o Rolling Stones conseguiu sacudir a poeira e recomeçar sua trajetória. Se você ainda não assistiu Stones In The Park, vale uma pesquisa rápida na internet, com certeza esse foi um daqueles shows que entraram para a história do rock.

Aqui no Link Sonoro a gente deixa para você fica com um gostinho de The Stones In the Park.

Até a próxima! 😀