O ano era 1969, mais precisamente fevereiro de 1969, e o cantor e compositor francês Pierre Barouh desembarcava no Brasil para registrar o rico cenário da produção musical nacional para o seu documentário, Saravah. Não era a primeira vez que o rapaz frequentava as terras brasileiras e seu contato com a MPB já existia, afinal com Baden Powell construiu uma relação musical (na composição Saudade) e de amizade. Melhor porta de entrada impossível. Ainda sem experiência com filmagens e pouco tempo para desenvolver o filme, Pierre reuniu três gerações da MPB daquela época e fez um registro memorável da nossa sonoridade.

 

Saravah

 

A Baden ficou a tarefa de reunir Pixinguinha e João da Baiana, então senhores octagenários, com os jovens Maria Bethânia e Paulinho da Viola, além da cantora Márcia e do trombonista Raul de Souza. Em locações simples, Barouh juntou essa galera para “fazer um samba”, tomar uma cervejinha e contar histórias da nossa música, da nossa influência africana (sonora e religiosa) e da revolução melódica pela qual a MPB vinha passando. Você já pode imaginar a aula que Pierre Barouh ganhou destes bambas. Baden Powell explicando a diferença entre macumba e candomblé e mostrando a diversidade rítmica através do seu violão, João da Baiana e Pixinguinha contando suas histórias lendárias e Paulinho da Viola dando um show com seu arquivo infindável de sambas. Aliás, desde aquela época, então com 26 aninhos, Paulinho já era um príncipe. Tanto no seu trato com o outro, quanto no seu compromisso com o samba e, claro, com a Portela.

 

Pierre, Baden e João da Baiana : encontro memorável!

 

O repertório é um caso à parte em Saravah. Aliás, vale lembrar que Saravah é a versão em francês para Samba da Benção, que estourou na França em 1966. Estão lá Canto de Yemanjá, Pecadora, Baby, Tropicália, Sermão e Pranto de Poeta. Só para citar alguns. O documentário foi exibido em território francês e demorou – e muito – para “ voltar” ao Brasil. Chegou já no século XXI e foi lançado pela Biscoito Fino em 2006. Se você ainda não conferiu um dos mais importantes registros sobre a nossa música, está perdendo tempo, no Youtube é possível encontrar o documentário na íntegra. Corre lá! E..Saravah!

 

Pierre Barouh, um francês apaixonado pela música brasileira

 

Aqui no Link Sonoro  você confere um trecho de Saravah : Pixinguinha, Baden Powell e João da Baiana em Lamento, raridade pura  :)

Até a próxima!