E ele está de volta!!! Foi “só” uma década de afastamento, um tempo considerável se sua obra não fosse consistente o suficiente para manter seu público cativo e ainda angariar mais algumas centenas de fãs com um repertório criado ao longo de anos e anos. David Bowie se permitiu, por motivos que somente ele sabe, dar uma pausa na sua produção. Para que esse tempo serviu? Para o cantor, um período de individualidade seguida à risca, onde poucas pessoas sabiam ao certo aonde estava ou o que fazia. Para o público, o mercado e a mídia serviu para mostrar que o cara é unanidade ontem, hoje e sempre. Uma pesquisada rápida no Youtube e você vai ver que sabe cantarolar, pelo menos, umas cinco faixas. Dez anos não fazem diferença  quando o assunto é um artista como David Bowie.

 

10 anos depois....David Bowie!
10 anos depois….

 

David Bowie se escondeu com alguns músicos de confiança em Nova York para registrar um  série de canções que já vinham sendo trabalhadas há algum tempo. Todos precisaram guardar segredo, inclusive aceitaram aquele famoso contrato de confidencialidade. Foi quase um “conclave” do rock, mas valeu à pena. The Next Day, lançado dia 11 de março, traz o camaleão de sempre. Voz encorpada, melodias que deslizam tranquilamente por rocks e baladas e os excêntricos personagens que ganham vida em seus vídeos que mais parecem pequenos curtas-metragens.

 

The Next Day
The Next Day

 

Tony Viscontti foi escalado mais uma vez para acompanhar Bowie em sua viagem sonora, o que já era de se esperar afinal o produtor trabalha com David desde Space Oddity, álbum de 1969. Ou seja, o moço está pra lá de acostumado com o estilo multifacetado do cantor. Para completar o time também foram convocados o guitarrista Gerry Leonard, o baterista Zachary Alford  e o baixista Gail Ann Dorsey e mais alguns músicos responsáveis por detalhes como sintetizadores, alguns violinos e, claro, saxofones. Essa turma entendeu perfeitamente o que David queria, arranjos que lembrassem diversos momentos de sua carreira mas que também exalassem um certo frescor criativo. The Next Day é um disco no melhor estilo camaleônico de ser de David Bowie, letras que abordam todos os sentimentos guardados pelo músico e canções que podem ter guitarras rasgadas ou teclados com ares psicodélicos. David Bowie é o tipo do cara que consegue dar coerência aquilo que pode parecer um caos. E por isso mesmo sua obra continua com o mesmo vigor de décadas atrás. Esses dez anos na verdade foram só uma pausa para aquele famoso chazinho inglês, afinal nada se perdeu com o tempo no processo criativo de Bowie.

 

Em algum estúdio em NY...
Em algum estúdio em NY…

 

Mais de David Bowie? É só acessar www.davidbowie.com e navegar à vontade.

Aqui no Link Sonoro você confere o clip da faixa The Stars(Are Out Tonight) que traz a participação da atriz Tilda Swinton.

Até a próxima!