O jazz sempre  foi o norte sonoro da cantora e pianista canadense Diana Krall. Foi através dele ( o jazz ) que Diana ganhou um número considerável de fãs, faturou 2 Grammy’s e vendeu 6 milhões de discos. Um curriculum invejável de uma artista primorosa.  Recentemente Diana lançou o 11º álbum de estúdio de sua carreira, Glad Rag Doll, e com ele chegaram algumas mudanças no estilo que consagrou a moça. Se você é um dos fãs puristas de Krall, não se assuste. O novo trabalho da artista passeia por canções das décadas de 1920 e 1930 com o mesmo brilho musical a que estamos acostumados.

 

Glad Rag Doll (2012)
Glad Rag Doll (2012)

 

Já na capa, em um modelito chic e ousado, Diana Krall mostra que algo novo vem por aí. Ao soltar o play, o que ouvimos é uma sequência bem selecionada de canções que fazem parte da história dos EUA, Canadá e da própria artista. Afinal algumas das músicas escutadas pelo seu pai, também músico, estão no repertório de Glad Rag Doll. Krall vem acompanhada de uma nova banda de apoio neste projeto e ao lado do  produtor T-Bone Burnett, conseguiu dar às composições do início do século XX um frescor sutil. O piano elegante de Diana, sua voz rouca, interpretação sem delírios e arranjos certeiros para instrumentos que não tinham tanto destaque em seus trabalhos anteriores ( como a guitarra ), são os responsáveis por esta ponte entre dois períodos tão diferentes musicalmente.

 

Novos ares sem perder a elegância  e sutileza
Novos ares sem perder a elegância e sutileza

 

A seleção foi criteriosa e músicas que vem do fundo do baú sonoro de Diana, parecem feitas uma para a outra. As faixas se encaixam perfeitamente e o álbum é um desenrolar de delicadezas sonoras. We Just Couldn’t Say Goodbye, You Know – I Know Everything’ Made For Love, Let It Rain e There Ain’t No Sweet Man That’s Worth The Salt Of My Tears, são algumas das pérolas gravadas por Krall em Glad Rag Doll. Um álbum para se “degustar” com calma faixa por faixa. Quer mais de Diana Krall? É só acessar o site da moça www.dianakrall.com . Está tudo lá, datas de shows, redes sociais, discografia, biografia e por aí vai. Boa viagem por Glad Rag Doll.

Aqui no Link Sonoro você confere Diana Krall ao vivo no programa de Jools Holland interpretando There Ain’t No Sweet Man That’s Worth The Salt Of My Tears.

Até a próxima!