Se tem um artista da nova safra, e cara, da música brasileira que chama atenção dos ouvidos do público e mercado é Curumin. Após Japa Pop Show, seu 2º álbum, a expectativa por seu trabalho seguinte era grande e para matar a ansiedade de todo mundo o rapaz acaba de soltar o CD Arrocha. Já na capa a gente percebe o que nos espera. Rodrigo Bueno captou super bem a personalidade artística de Curumin e cores fortes cercam o perfil do artista, todo em azul. Bem bacana!

 

Arrocha

 

O novo trabalho de Curumin trilha os caminhos preferidos do músico. Batidas eletrônicas, samplers, letras simples e bem amarradas, ritmos super brasileiros, influências setentistas, melodias lisérgicas e sua bateria básica mas marcante ( sim porque o moço é baterista ). O elemento eletrônico, aliás, vem permeando todo o disco, dando um brilho à mais nos diversos estilos musicais pelos quais Curumin gosta de passear.

 

A música de Curumin pode ter muitos caminhos

 

Já os Aipins (banda que acompanha o músico) dão um “soul” à mais, digamos assim, a Arronha. Super entrosados, os rapazes dosam na medida certa cada instrumento, dando o tom orgânico do trabalho. Para completar “a turma do Arrocha”, Curumin convidou a cantora Céu, o produtor Gui Amabis e Marcelo Jeneci, parceiros de vários trabalhos e músicas. O resultado são faixas deliciosas como Doce, Vestido de Prata, a baladinha suave Paris Vila Matilde e o afro altamente eletrônico que abre o CD, Afoxoque.

 

Céu, parceira de longa data e de muitas músicas

 

Arrocha é um álbum que consegue ser pop sem cair nas ciladas do mainstream, traz a salada típica da MPB do século XXI sem perder a criatividade e deixa Curumin à vontade para navegar em sua viagens sonoras. Quer conferir Arrocha na íntegra? É só acessar o Soundcloud do Curumin e deixar rolar. Agora se quiser seguir o rapaz de perto é só dar aquele follow em seu twitter, www.twitter.com/curumin_oficial.

Aqui no Link Sonoro você confere a faixa Selvage.

 

 

Até a próxima!