2012 está sendo, e será, um ano em que o nome de Elis Regina será mencionado inúmeras vezes, afinal são 30 anos sem a presença física daquela que pode, e deve, ser considerada a nossa maior voz. Elis não cantava e interpretava simplesmente, ela “vivia” cada acorde e cada verso… da vida e da música. Quando assistimos ou ouvimos as primeiras gravações daquela garota, que ainda não tinha total controle da cantora intensa que queria brotar, chegamos a pensar se ela imaginava em algum momento no seu trajeto entre Porto Alegre e Rio de Janeiro que aquele era o 1º passo em sua jornada definitiva pela música brasileira.

 

Será que essa menina do tempo da "brotolândia" sabia o que vinha pela frente?

 

Desde o início suas escolhas de repertório e parceria foram marcantes, impossível se esquecer de Arrastão (Vinicius de Moraes e Edu Lobo) na voz da iniciante cantora, da dobradinha com Jair Rodrigues no programa O Fino da Bossa exibido na TV Record, das suas aulas-show ao lado de Lennie Dale ( foi com ele que Elis literalmente aprendeu a soltar os braços ) e da memorável gravação de Elis e Tom, álbum clássico de 1974 (e olha que eles nem se entendiam tanto assim!). Elis mergulhou na imensidão da música brasileira de cabeça e como tinha uma personalidade forte e determinada, não se permitia menos que a perfeição para cada arranjo. Mas valeu à pena, se você for escutar a obra de Elis Regina vai ver que sua preocupação nada mais era que um profundo respeito pela cultura de um país artísticamente  genial.

 

Elis e Jair : uma dupla pra lá de alto astral

 

A maior parte da carreira de Elis se deu sob olhos da ditadura e naquela época o artista talvez fosse um dos canais mais fortes que a população tinha para se mostrar, se enxergar e para soltar ideias que tinham de ser caladas a qualquer custo. A gravação de Roda, composição de Gilberto Gil e João Augusto, no álbum Elis de 1966 já mostrava a tendência da Pimentinha a falar pelo e para o povo. Faça uma rápida pesquisa e verá que os fãs da cantora não vem de um só lugar, eles vem de todas as classes : sociais, intelectuais, econômicas e quantas mais possam existir. Será que é uma mera coincidência?

 

Uma cabeça cheia de ideia e opiniões

 

Elis Regina era uma artista atenta ao mercado em todos os sentidos, tanto no seu formato “comercial” quanto nas pérolas que surgiam a todo momento. Elis abraçou nomes que ainda davam seus primeiros acordes para o grande público como João Bosco, Belchior e Ivan Lins, virou os olhos para a cantora Claúdia ( aquela mesma de Deixa Eu Dizer ) ao se declarar fã da força de seu canto e abraçou a obra de Milton Nacimento registrando várias de suas composições , o próprio Bituca  falava que compunha certas canções pensando no canto de Elis. A poesia de Milton interpretada pelo “furacão Elis” era  um impacto nos ouvidos e sentidos de qualquer um.

 

Milton e Elis : uma verdadeira explosão criativa

 

Difícil destacar um momento ou outro da carreira da cantora, foram inúmeras as contribuições para o universo musical brasileiro. Samba Eu Canto Assim (1965), Ela (1971), Falso Brilhante (1976), Essa Mulher (1979) além dos vários álbuns que levavam seu nome, todos esses trabalhos tiveram importância para época em que foram lançados, afinal Elis era uma mulher antenada. Mas, como todo gênio, Elis era uma pessoa intensa e cada emoção tinha dimensões estratosféricas em seu coração e um belo dia o silêncio acidental foi definitivo. Já se passaram 30 anos da morte de Elis Regina e por mais que surjam novidades artísticas e tecnológicas nada ainda conseguiu superar seu canto. O estilo Pimentinha de cantar era pessoal e intransferível.

 

Este jeito de cantar? Não adianta, só ela tinha

 

Essa data não poderia passar em branco e aqui no Brasil Maria Rita (filha de Elis) está em turnê por algumas capitais com um show totalmente focado no trabalho da mãe no projeto Nivea Viva Elis. O mais bacana de tudo é que é gratuito e essa é, na verdade, a grande homenagem a Elis : trazê-la para perto do público, aquele que a gente falou lá em cima e que não vem de nenhuma classe e está em todas elas. Aqui em Belo Horizonte o show chega no próximo domingo, 08.04, e vai ser com certeza um belo Domingo de Páscoa! Viva Elis !

Aqui no Link Sonoro você escuta Elis com Sai Dessa e assiste a um trecho da inesquecível interpretação de Arrastão.

Até a próxima!

 

Sai Dessa

 

 

Arrastão