Não se deixe iludir pelo título do novo trabalho do ex-beatle Paul McCartney que chega às lojas nesta segunda (06.02.). Kisses On The Bottom ( beijos no traseiro ) é extremamente elegante, digno de um Sir. da sua majestade a rainha Elizabeth II. McCartney se cercou de bons e competentes amigos e buscou no baú de suas memórias o repertório do álbum, que traz composições clássicas do jazz das décadas de 1920 a 1940.

Kisses On The Bottom

Para entrar no clima cool que o jazz nescessita Paul foi até Los Angeles (EUA) para registrar Kisses On The Bottom nos estúdios da Capitol Records, ambiente lendário onde Dean Martin, Frank Sinatra e tantos outros gênios gravaram seus trabalhos. Local melhor e mais cheio de histórias impossível! Ao lado de Eric Clapton, Stevie Wonder e Diana Krall e sob a batuta e produção de Tommy LiPuma McCartney deixou se levar pelo cenário intimista e trouxe à tona canções como Bye Bye Blackbird de 1926 e Home ( When Shadows Falls ) que foi interpretada por Sam Cooke e Nat King Cole, de inéditas somente My Valentine e Only Ours Hearts .

Um prédio lendário e cheio de histórias

Kisses On The Bottom era um desejo antigo do ex-beatle e por isso mesmo vem embrulhado em um pacote sonoro sereno, bem-humorado e musicalmente impecável. A presença de Diana Krall e seus músicos e dos  “brothers” Clapton e Wonder dão ao trabalho uma dimensão jazzística ainda maior. Como o próprio Paul disse “é um CD para ser escutado tomando um bom vinho, voltando do trabalho ou com uma xícara de chá” .

Diana Krall, uma presença nescessária

Para quem quiser escutar o álbum na íntegra é só dar um pulo do site da NPR no link http://migre.me/7O7Yv, já quem quiser conferir algumas entrevistas, vídeos e músicas o site de Sir McCartney é www.paulmccartney.com, agora se quiser seguir o moço de pertinho é só dar um follow no @PaulMcCartney. O melhor mesmo é escutar o próprio Paul e LiPuma falando sobre o trabalho e todo seu processo, até a sua timidez no início por não ter na sua frente um piano ou baixo para “protegê-lo” além de cantar no mesmo microfone que Nat King Cole, uau!

Olha lá!!! O microfone é do Nat!!

Boa viagem no novo e orgânico mundo de Sir Paul McCartney.

Até a próxima!