Passos em um chão de britas, uma motosserra, cigarras anunciando o fim da tarde, o batimento cardíaco e mais alguns sons do universo de Lenine formam o fio condutor de Chão, novo trabalho do  cantor. Apesar do pouco tempo de duração (cerca de 30 minutos) Chão é uma intensa experiência sensorial.

 

Chão

 

A produção ficou por conta de Bruno Giorgi (seu filho) e Jr Tostoi que, juntos com Lenine, buscaram referências na música concreta dos franceses Pierre Henry  e Pierre Shaeffer para compor o universo sonoro do álbum. Tudo muito bem costurado, sem excessos ou conflitos que apaguem o brilho das guitarras cheias de efeitos ou a pegada já conhecida do violão de Lenine.

 

Bruno, Lenine e Tostoi,sons crus e sem edição

 

As composições que constroem Chão são reflexos da ótica de Lenine sobre os diversos temas que permeiam o cotidiano do músico e de qualquer um de nós. As parcerias com Lula Queiroga, Carlos Rennó e Luck Luciano acrescentam ainda mais dinâmica às letras que ganham força com arranjos que destacam cada ideia de Lenine.

 

Lenine, uma visão particular do cotidiano de todos nós

 

Segundo o próprio cantor, Chão é um CD para se ouvir de uma vez só. E a dica está certa, uma faixa pede a outra, como se uma história fosse nascendo ao longo do repertório. Vale aceitar o convite de Lenine e se deixar levar por cada música de Chão e também navegar no site do moço que traz vídeos bacanas e um blog bem legal, corre lá www.lenine.com.br.

Aqui você fica com a faixa Envergo Mais Não Quebro.

Até a próxima!