O ano era 1968 e a carreira da jovem Maria Bethânia havia começado há curtos 4 anos, o suficiente para arrebatar o país com interpretações viscerais. Nessa época fez uma série de apresentações na boite Barroco no Rio de Janeiro dos anos sessenta. Nasceu ali ‘Recital Na Boite Barroco’, registro ao vivo do show de Bethânia acompanhada do Terra Trio.

Todo cuidado em mostrar as cores, vibrações e o canto de Bethânia se percebe já na capa do vinil, a jovem cantora representada em um desenho, com seios nus entre flores, borboletas e….cores…fortes e impactantes. O repertório traz o que, como a própria Bethânia falou, ela gosta de cantar. Noel Rosa, Gil, Caetano, Tom e Vinícius e Assis Valente são alguns dos compositores que ganham os arranjos feitos por encomenda para a voz de Maria Bethânia.

Já naquela época, podia se enxergar claramente sua entrega total em cada palavra e nota. O disco é um registro perfeito da sonoridade da música brasileira nos anos 60, com sua bossa, seu samba e melodias elaboradas. ‘Recital Na Boite Barroco’ dá início a uma constante em todos esses anos de carreira da cantora. Para sorte de todos nós, Bethânia sempre faz grandiosos registros ao vivo, o mais recente o DVD ‘Dentro Do Mar Tem Rio’.

Vale a pena voltar 41 anos no tempo e conferir a atemporalidade da música brasileira na voz de uma jovem e intensa Maria Bethânia.