Olá, pelomundanos de plantão!!!!! Como sempre volto depois de um, digamos, breve espaço de tempo. Mas isso é bom, na verdade eu acho isso ótimo!! Afinal, quanto mais tempo pelo mundo, mais surpresas podemos ter. Uma delas foi a peça encenada por Cacá Carvalho, Poltrona Escura, do italiano Prêmio Nobel de literatura(1934) Luigi Pirandello. Dividida em três contos, Os Pés na Grama, Carrinho de Mão e Sopro, é um verdadeiro exercício dos sentidos.
Me explico. Cada conto mostra a fragilidade humana em situações diferentes. Em os Pés na Grama, o personagem lida com o famoso fim da linha, com a perda da esposa, o crescimento dos filhos e o isolamento da velhice. Carrinho de Mão nos mostra um advogado muiiiito bem sucedido que, durante uma viagem de negócios, em um trem, se vê totalmente frustrado com sua realidade e de maneira quase cômica, nos mostra as incertezas da condição humana. E em O Sopro, um homem descobre que pode matar as pessoas somente com um sopro gerando assim uma epidemia da qual ele também será vítima, afinal como ele mesmo diz “a vida é um sopro”.
Cacá Carvalho passa de um conto a outro com sutilezas que fazem com que a platéia se sinta totalmente parte do espetáculo. Um movimento com a poltrona, uma troca de casaco, um chinelo por um sapato, a iluminação acompanhando cada frase do texto, silêncios bem colocados e o ator do seu lado, fizeram com que o público fosse um participante das histórias contadas.
Para minha grande e deliciosa surpresa, já na entrada da Sala Ceschiatti, o moço já estava no palco recebendo os que entravam. Todos acomodados ele começa então, a fazer o teatro em sua mais pura concepção, passeando na vida de personagens distintos e dando um show de interpretação, abusando da voz e dos movimentos. Resumo da ópera, se você conhece o cara somente pela personagem Jamanta, de algumas novelas globais, vale ficar mais atento aos projetos deste “ser de teatro” e acompanhar seu trabalho bem de perto. Ah!Esqueci de contar. Já no final da peça, todas as luzes se apagam e se ouve somente a voz do ator….A vida é um sopro….
Well, well, por hoje é só… Mas vamos nos falando por aqui “quase” todos os dias… Bjos no coração e inté mais, aqui ou na http://www.pelomundo.com.br/