Busca

linksonoro

um link e muitos sons

Melodrama, o tão esperado 2o álbum de Lorde

(Ouça a íntegra do programa aqui )

 

 

A história é sempre a mesma, quando um artista lança um 1o álbum muito bom, ficamos esperando anciosamente pela segunda fornada de criações na expectativa de que este supere o outro ou que grandes novidades cheguem aos nossos ouvidos. Se ela, ou ele, são adolescentes naquela transição para a fase adulta todos ficam mais atentos, afinal esse momento traz grandes modificações que influenciam todos os aspectos da vida. Com Lorde, a cantora neozelandesa que conquistou o mundo em 2013 com seu trabalho de estréia Pure Heroine, não foi diferente.

 

Lorde

 

Quatro anos após seu debut para o mundo Lorde está de volta com Melodrama, um disco que traz sim todas as mudanças por quais a moça passou entre seus 16 e atuais 20 anos. E não foram poucas, afinal para uma garota de Auckland, Nova Zelândia, que fazia suas músicas desprentenciosamente e de repente se viu lançada ao estrelato com direito a Grammy’s, shows, baladas pelos 4 cantos do mundo, a saída da casa da família e o término de um relacionamento, são muitas emoções em tão pouco tempo. Mas tudo isso serviu de inspiração e motivação para Melodrama, o tão aguardado 2º álbum da moça.

 

Melodrama

 

Melodrama é um disco que transita fácil entre o pop, o indie e o eletrônico, mantendo as características principais de Lorde que são a diversidade, a ousadia e o experimentalismo. E por falar em experimentalismo, não entenda – no caso de Lorde – como delírios intermináveis que nada acrescentam ao trabalho e ainda espantam o mais paciente dos ouvintes, pelo contrário a moça é bem coerente em suas viagens sonoras.

 

Lorde ao vivo e com a carga toda!

 

Em Melodrama Lorde contou com a produção de Jack Antonoff que soube criar ambientações, efeitos e arranjos que podem mudar em alguns compassos da euforia para um tom mais sombrio sem perder o equilíbrio ou sair da estética proposta no trabalho. Antonoff também deu a dose de brilho certa para a voz de Lorde, que pode-se dizer amadureceu bastante em suas interpretações.

 

Jack Antonoff

 

O repertório também é outro ponto alto de Melodrama. Uma sequência bem amarrada e coerente permeia todo o álbum em suas 11 faixas entre levadas mais dançantes e momentos mais sóbrios e estão lá Green Light, que abre o álbum com o astral nas alturas, The Louvre com sua pegada eletrônica, Hard Feeling/Loveless que em seus 6 minutos pula da leveza para uma batida rap sem cerimônia e Supercut que vai crescendo gradativamente até atingir seu ápice no melhor estilo de uma grande festa.

 

As faixas de Melodrama já ganharam vários vídeos bacanas 😉

 

Se você ficou curioso para conhecer Melodrama é só acessar as várias plataformas de streming espalhadas pela web, além do site da cantora, suas redes sociais e o canal do Youtube. Anote aí lorde.co.zn.

Até a próxima! 😀

 

ABBA \o/

(Ouça a íntegra do programa aqui)

 

O ano era 1974 e o Festival Eurovisão ganhou temperos suecos. O mundo pop, até então sob o domínio de nomes americanos e ingleses, foi sacudido por 2 simpáticos casais que mudaram definitivamente o cenário musical da época e que são influência até hoje para quem quer fazer mais que melodias simples e pegajosas. O ABBA foi o vencedor daquela edição com a faixa Waterloo, que estourou na Inglaterra e  ganhou o resto do continente europeu.  Daí para o som de Björn Ulvaeus, Benny Andersson, Agnetha Fältskog e Frida Lyngstad cruzar o Atlântico e estourar nas paradas norte-americanas…foi um pulo.

 

ABBA, dois simpáticos e talentosos casais
ABBA, dois simpáticos e talentosos casais

 

A grande tacada do ABBA foi unir a disco music à arranjos grandiosos e elaborados e ainda colocar duas vocalistas poderosas  e “bonitonas” na linha de frente do grupo. Mas não se engane, ao vivo eles funcionavam muitíssimo bem, sem playback e coreografia. O som do grupo falava por si só, coisa que não acontece com tanta frequência no nosso século XXI. Em um primeiro momento pode parecer estranho que a música pop possa se valer de pianos, violinos, cordas e todo um aparato instrumental para sacudir pistas de dança, estourar em paradas radiofônicas e ainda vender 200 milhões cópias, além agradar gregos e troianos de todas as classes, estilos e nacionalidades. Mas acredite, deu muito certo!

 

Ao vivo essa galera levantava platéias em todo mundo
Ao vivo essa galera levantava platéias em todo mundo

 

A carreira do ABBA foi curta e impactante. 8 anos foram o suficiente para que o grupo sacudisse as estruturas do cenário pop. Mas nem tudo que é bom dura para sempre. A convivência, a pressão, o cansaço das turnês intermináveis e uma série de outros fatores geraram o divórcio dos casais e à partir daí a alegria do som do ABBA deu lugar a canções mais densas e tristes. Muito longe do que o público estava acostumado e com isso, claro, as vendas… caíram. Esse foi o start para o fim da banda em 1982.

 

O figurino.....outra marca registrada da banda :D
O figurino…..outra marca registrada da banda 😀

 

Mas a música do ABBA é muito mais forte que qualquer tempestade emocional. Uma década após o fim da banda, o grupo Erasure lançou um álbum com releituras das canções dos suecos. O musical Mamma Mia, por sua vez, foi sucesso de público na Broadway e ganhou uma versão cinematográfica que trazia no elenco nomes como Meryl Streep e Pierce Brosnan. Isso sem falar no longa Priscila, a rainha do deserto e em Hung Up do álbum Confessions On a Dance Floor, onde Madonna usou um trecho do hit Gimme,Gimme,Gimme. Segunda a moça não foi fácil conseguir que o ABBA liberasse a canção. Ela precisou mandar um enviado especial à Suécia e ainda dizer que amava – e muito! – o som da banda. Mas ela conseguiu o que queria, como sempre, e a música foi sucesso. Até Bono Vox já se aventurou a cantar uma canção do ABBA. Daí a gente percebe porque o som do grupo é universal e atemporal!

Se você não conhece ou sabe pouco do ABBA, faça uma rápida pesquisa na internet ou no Youtube, aliás na era digital os vídeos do grupo tem… milhões e milhões de cliques. Pode se deixar levar, sem medo, pelo som contagiante da banda. Aqui no Link Sonoro você confere o ABBA ao vivo com a clássica Dancing Queen.

Até a próxima! 😀

 

 

 

A estreia de Dua Lipa

(Ouça a íntegra do programa aqui)

 

 

Se você é daqueles que fica atento ao que rola na web e no mundo da música, já deve ter ouvido falar da cantora Dua Lipa. A inglesa, filha de pais albaneses, começou cedo sua jornada na música, mas precisamente aos 14 anos fazendo covers de nomes como Nelly Furtado e Christina Aguilera. Com uma voz poderosa e cheia de estilo, a moça que também já fez algumas incursões pelo mundo da moda não demorou muito para iniciar seu próprio caminho musical e em doses homeopáticas foi lançando vídeos e faixas na internet que rapidamente estouraram em seu país de origem e no mundo.

 

Dua Lipa

 

Dua Lipa, o álbum, tinha previsão de lançamento para setembro do ano passado, a data se estendeu para fevereiro deste ano e finalmente no início de junho o projeto chegou na íntegra em diversas plataformas de streaming, lojas e Youtube, ambiente que Dua conhece super bem pela série de vídeos lançados em seu canal e no qual também soltou todas as faixas do disco. Todo esse atraso teve um motivo especial, segundo Lipa participações importantes iriam estar presentes no trabalho. E de fato, estão lá Chris Martin, Mwah e Miguel. Aliás a participação de Chris Martin foi a mais esperada pela cantora, que é fã incondicional do moço, que marca presença na faixa Homesick, com um piano delicado fazendo cama pra a interpretação de Dua Lipa.

 

Dua e Chris, um encontro produtivo

 

Em seu álbum de estréia Dua Lipa traz um pop às vezes dançante, às vezes melódico, sempre acompanhada de batidas eletrônicas, teclados, backing vocals consistentes, guitarras e violões bem amarrados e harmoniosos, pitadas de hip hop e, claro, a presença do seu vocal com interpretações bem interessantes para quem está em seu primeiro trabalho.

Dua Lipa está entre as sensações da música desde 2016 quando foi indicada para o prêmio Sound Of…2016, entrou para o Hot 100 da Billboard e foi considerada uma das artistas mais promissoras pela MTV. Além disso sua turnê pelo o Reino Unido foi um verdadeiro sucesso. Tudo isso tornou Dua Lipa, o álbum, um dos trabalhos mais esperados deste 2017 e não era para menos, em parceria com a Warner Dua vem fazendo um trabalho bem amarrado de divulgação desde que soltou na rede Be The One. A faixa estourou quase que imediatamente na Europa e aqui nas Américas.

 

Sound Of…2016

 

Outro detalhe importante : a moça também compõe e em seus vídeos pode-se perceber que ela tem uma boa pegada de atriz. Ou seja, Dua Lipa é uma jovem artista multifacetada que pode oferecer muita coisa boa para o universo da música e das artes em geral. Por enquanto o ideal é deixar se levar pelo som de estréia que, como já disse, está disponível em diversas plataformas de streaming e no Youtube, aonde você pode encontrar todas as faixas do disco. E para saber mais o trabalho de Dua Lipa : dualipa.com . Estão lá vídeos, redes sociais, novidades, fotos e músicas.

Aqui no Link Sonoro você confere a faixa Be The One, até a próxima 😀

 

Blog no WordPress.com.

Acima ↑